terça-feira, 30 de dezembro de 2008

O ANO DE ÍCARO

Não tenho o hábito de fazer retrospectivas no final de cada ano. Mas desta vez decidi abrir uma excepção e inclusivamente neste espaço/blog que não está vocacionado para tais temáticas pessoais.

A primeira imagem que me ocorreu foi que este foi o meu Ano de Ícaro. 
Foi o ano em que ascendi mais alto, bem alto no céu dos sonhos e anseios. E, lá no topo queimei as asas e me despenhei no mais fundo abismo. 
Foi um trambolhão e tanto! 
Desmantelei-me por completo, mas tenho estado recompondo o esqueleto e estou terminando o ano com um sabor a vitória. Todos que me tentaram derrotar não levaram a melhor.

Foi este um ano em que pus tudo à prova em minha vida. Tudo e todos, principalmente a mim.
Muito vi, muito me decepcionei, muito aprendi. Mas sobrevivi e sem esforço, recuperei o respeito e admiração que me são devidos.

Voei bem alto, arriscando tudo e tudo perdi. Mas ao perder ganhei. Ganhei-me a mim!!! 
Tudo está bem mais claro agora, em minha mente.

E neste test-force fiquei sabendo quem está comigo e quem nem por isso. Fiquei sabendo os que me aceitam e os que me toleravam em seu proveito.

Na aposta num sonho, joguei todos os trunfos, tudo que me proporcionava uma estabilidade social e de subsistência (emprego, bens e afins). E o fosso tudo engoliu com uma voracidade selvática. Fiquei apenas Eu!
Afinal tudo que apenas importa. Eu.

O melhor de tudo é que aprendi que há Vida para além dessa submissão escrava a uma existência vocacionada para o proveito material e supérfluo, do alimentar uma existência consumista. Do viver uma vida para satisfazer os projectos e caprichos dos outros. Há Vida para lá do "tens que fazer isto! Tens que fazer aquilo! Tens que fazer assim!..." 

Não tenho que fazer nada que vá contra a minha vontade!!!

Foi um ano em que vi muito, observei muito, reflecti muito e aprendi muito. Oh! Se aprendi!...
Acima de tudo aprendi a não me subjugar à vontade chantagista e possessiva dos outros. Aprendi que o melhor caminho para os outros aprenderem, é deixá-los morder a própria cauda.

Foi um ano em que me derrubaram, me chantagearam, me difamaram. Mas no fim, olho agora para trás e não guardo culpa de nada. Observo o caminho percorrido e mantenho a cabeça erguida, disposto a prosseguir, com a dignidade que sempre procurei imprimir em tudo que fosse de minha lavra.

Por tudo isto e muito mais, este foi um dos mais importantes anos da minha vida. Um ano que recordarei por muito tempo e em que me provi de armas e ferramentas para minha salvaguarda nos percursos vindouros.

Acabo este 2008 em Paz e Feliz por ser quem sou!

4 comentários:

Serginho Tavares disse...

e que você continue voando bem alto meu amigo querido
este ano a gente se conheceu e muitos anos virão ainda e vamos nos conhecer pessoalmente que eu sei
te adoro
beijos e abração bem apertado do seu amigo que esta aqui do outro lado do mundo virtual mas sempre torcendo pela sua felicidade
e que continue voando alto sempre porque o cúe não será o limite!

Luís Freitas disse...

É um bom balanço. Parabéns pela vitória alcançada. Abraço e bom ano.

JCD disse...

Dentro de algumas horas, um Ano Novo vai chegar a esta estação do tempo.
Procura um lugar próximo à janela e desfruta cada uma das paisagens que o tempo te oferecer, com o prazer de quem realiza a primeira viagem.
Não te assustes com os abismos, nem com as curvas que não te deixam ver os caminhos que estão por vir.
Procura olhar a viagem da vida, observando cada arbusto, cada riacho, a beira da estrada e os tons mutantes da paisagem.
Desdobra o mapa e... Feliz Ano Novo!
Tudo de bom.

Com carinho, este abraço...

(desculpem não ser uma mensagem "pessoal", mas acreditem que é com a maior amizade que vos deixo estas palavras)

Do You Believe in Angels ? disse...

Amigo Lokmar,

Feliz Ano Novo!

abraço