sexta-feira, 9 de maio de 2008

BASTA DE HOLOCAUSTO!

Eu tenho sangue judeu. Sou descendente de cristãos-novos, aqueles forçados a renunciarem ao judaismo para que El-Rei D. Manuel I de Portugal pudesse fornicar com uma Princesa espanhola.


Israel e os Judeus e os Judeus e Israel!... Basta! Estou farto!!!

Sim! O insano Hitler exterminou 6 milhões de judeus! Mas não foram apenas judeus que ele perseguiu e chacinou do mesmo modo. E não foi apenas ele a praticar atrocidades nessa mal-contada 2ª Guerra Mundial (porque as guerras são sempre lembradas e relatadas pelos vencedores).

Ninguém quer lembrar os milhões de civis alemães que morreram inocentemente sob os dilúvios de bombas despejadas massivamente pela aviação Aliada sobre as cidades alemães, com o único objectivo de desmoralizar o exército alemão pelo imenso número de baixas. E os milhões de civis também mortos do mesmo modo nas cidades japonesas pela aviação dos USA, com o mesmo propósito. Assim como os infames bombardeamentos atómicos em Hiroxima e Nagasaki, com o pretexto de derrotar um Japão que já estava mais que derrotado. E os Bombardeamentos criminosos com napalm e agente-laranja sobre o Vietename e que ainda hoje, causam tantas vítimas devido aos efeitos genéticos a longo prazo. Também para não esquecer a imediata utilização que os soviéticos fizeram dos campos de concentração nazis, situados nos territórios por eles ocupados, para seguirem as mesmos métodos de perseguição e extermínio contra aqueles que não alinhavam pelo diapasão demoníaco de Estaline.

Mas se o Hitler perseguiu e chacinou judeus, estes aprenderam bem a lição e estão aplicando-a com cínica e sádica minúcia ao povo palestiniano, perseguindo-o não só nos territórios por eles usurpados, como também nos territórios de países vizinhos. E assim conseguiram acicatar a ira do povo islâmico até ao ponto deste se levantar contra eles e todos os que os apoiam (directa ou indirectamente).

Desde quando o facto de ter sido torturado dá direito a torturar? Dede quando o facto de ter sido chacinado dá direito a chacinar? Desde quando a vingança pode ser uma opção política dum regime que se afirma democrático? Desde quando um país que se afirma como democrático pode se arrogar o direito de interferir directa e abusivamente na gestão dum país vizinho, aplicando sobre o povo desse país a brutalidade criminosa da sua mão opressora e despótica? É isso que Israel faz com o povo palestiniano.

Mesmo em termos históricos o povo judáico sempre esteve ligado a actos de barbaridade e vingança. Fazendo verdadeiro juz ao seu patrono, esse arbitrário e dementemente vingativo Anjo de nome Jeová, que os escolheu e nomeou como Povo Eleito. Povo Eleito... Também o Hitler se referia aos arianos como Povo Eleito. A relação entre os judeus e os nazis faz lembrar aqueles desafortunados casamentos que se alimentam e subsistem da sua própria auto-destruição, num cíclo contínuo de violência sem o qual não sabem viver. E agora, os israelitas, levaram para a Palestina esse modelo de relação.


Mais refinado em termos de perversidade temos a opressão e subjugação económica que os países mais ricos exercem sobre os países mais pobres, cuja penúria estimulam sob a capa dum filantropismo cínico de ajudas que não passam de paliativos de uma morte lenta. E esses países ricos denominam-se a si mesmos de nações desenvolvidas e democráticas. Hum... gostava de saber onde fica a relação entre democracia e hipocrisia.

Dizia o sábio: «Quando encontrares um faminto não lhe dês um peixe, ensina-o a pescar.»

3 comentários:

SILÊNCIO CULPADO disse...

ManDrag
A relação entre a democracia e a hipocrisia é muito estreita tão estreita como os conceitos de uma e de outra.
O teu esplêndido e bem fundamento texto merece a minha concordância ponto por ponto.
Não há guerras justas e os fins também não justificam os meios. Odeio que se justifiquem actos de barbárie à luz dos interesses que convém defender.
Também concordo que o facto de se ter sido torturado não nos confira legitimidade para torturar. E enquanto não interiorizarmos isso teremos dificuldade em separar a democracia da hipocrisia.
Um abraço

São disse...

Meu querido, o texto deveria ser de leitura obrigatória a quem se toma por eleito seja do que for!!
Beijo-te!

JESUS disse...

Buenos dias ManDrag.
Vengo del blog de Sâo, he leido tu poema "APENAS TU", interesante reflexion del que sale a la calle y observa esa generalidad inconsciente que nos invade. Reflexion imprescindible.
Tambien me parece oportuno que de vez en cuando, denunciemos las guerras con todas sus consecuencias.
Imbuidos en esta sociedad consumista, parece ser que las cosas y casos nos las hacen olvidar a base de engaños, no endiendo bien el motivo de esos poderes facticos.
-Entre esos tipos y yo hay algo personal-
Saludos
Jesus