segunda-feira, 13 de outubro de 2008

O ERRO DA HISTÓRIA

Dos fracos não reza a história!
A História é feita (ou contada) pelos vencedores!
São algumas da expressões que ouvimos relacionadas com esse aspecto do conhecimento científico humano.

Criada como ciência entre os folhos do romantismo, a História desde logo se moldou como um rosário de heróis, magnos reis e guerras épicas. Pouco espaço deixando para o relato da evolução da Humanidade através do entendimento da sua dimensão humana e natural. Pelo contrário, a História sempre se esforçou por apresentar a Humanidade como algo dissociado da Natureza.
Nada de mais errado!

Nunca a História se lembrou de fazer o apontamento e verificação, das condições climatéricas nos seus relatos e estudos. Erro crasso! Erro de dimensões muito gravosas para a compreensão e busca de respostas para o nosso presente.
Felizmente que alguns meteorologistas e historiadores já começaram a reparar essa falha grave no conhecimento da nossa evolução, como espécie e como civilização.

Muitos dos nichos de incompreensão de certos períodos misteriosos de colapsos civilizacionais e outras ocorrências bizarras, são melhor entendidas quando aos factos já conhecidos se juntam os elementos de dados climáticos e meteorológicos ocorridos nesses períodos.
Poderão pensar que isso é de somenos importância. Não é!

Se ao longo da nossa evolução mantivéssemos uma relação mais compreensiva e inclusiva do nosso elo vinculativo à Natureza, estaríamos hoje muito melhor e mais bem preparados para o futuro próximo que nos espera. Teríamos desde à muito o entendimento das cambiantes meteorológicas da Terra e assim melhor preparados estaríamos para enfrentar os desafios, principalmente pela sua antecipação, pois mais habilitados estaríamos na leitura de padrões.

Mas ainda não está tudo perdido. O momento é de mobilização geral!
Cabe a cada um se educar e consciencializar do seu papel de membro integrado num todo muito vasto que é o imenso ecossistema natural da Terra.

É de uma arrogância absurda supor que a Humanidade poderia evoluir dissociada da evolução do Planeta, do qual fazemos parte.

10 comentários:

SILÊNCIO CULPADO disse...

ManDrag
Se a humanidade não pode evoluir dissociada da evolução do planeta também não pode menosprezar o facto de ser parte integrante da sua evolução/transformação contribuindo, de forma decisiva, com as suas práticas ambientais para a sua sustentabilidade (ou não).
O nosso mundo é desigual, é certo. Rico em recursos para uns e pobre em recursos para outros mas são as quintas e a ausência de partilhas que impedem a convivência dignificante e um planeta sustentável.
Concordo que a História sem ter em conta o meio ambiente é uma ciência mutilada mas o Homem insiste na mutilação receando enfrentar a sua totalidade.

Abraço

ManDrag disse...

Salve! Lídia
Completamente de acordo com a tua opinião. Era essa leitura que me motivou a escrever este texto.
Nós somos responsáveis pelo que nos possa acontecer. Sempre vivemos de costas voltadas para a Natureza; mas nunca é tarde para despertar e retomar o rumo correcto. Com todo o conhecimento científico adquirido já era para sabermos estar mais correctamente neste nosso planeta.
Abraço.
Salutas!

Leandro disse...

É lamentável como as pessoas desvalorizam os tesouros que possuem!
Sábias palavras meu anjo...

Luís Freitas disse...

Apoiado!

ManDrag disse...

Salve! Querido Lean
É isso mesmo, temos de estar atentos a tudo que nos rodeia, sem nada desvalorizar.
Abraço.
Salutas!

ManDrag disse...

Salve! Luis
Bem-hajas pela visita e pelo apoio.
Abraço.
Salutas!

São disse...

A humildade nunca prejudicou ninguém.
Abraço-te.

Paulo disse...

ManDrag

Dos fracos reza a minha história, com a qual me fortaleço em ti, dragão eloquente e soberbo.

És a força motriz da vitória da diferença, pela qual, orgulhosamente vivemos, sempre de cabeça erguida.

E... convictos de que somos mesmo felizes.

Abraço-te ManDrag

ManDrag disse...

Salve! São
Sê bem vinda!
Abraço.
Salutas!

ManDrag disse...

Salve! Paulo, o Guerreiro
Pois é sempre à custa dos fracos que se faz a história e que se alcançam vitórias; daqueles fracos que conhecem a grandeza da vida e sabem que a felicidade nasce dentro de nós.
Abraço-te Paulo.
Salutas!