sexta-feira, 27 de março de 2009

SINAIS

Pouco a pouco vamos verificando o aparecimento em cena de uma nova geração de políticos e figuras públicas, com novos ideais e novos modos de abordagem dos problemas. Novas posturas mais humanistas e próximas do cidadão-comum.

Ao dizer isto logo nos ocorre à mente o paradigma da eleição de Barack Obama. Mas cada vez mais a política se estende para além dos gabinetes da governação, deixando de ser um jogo de interesses económico-estratégicos, para assumir um perfil de cuidados sociais e globais protagonizados por figuras mais ou menos públicas, muitas delas com percursos bem afastados dos redis da política.

São os sinais de novos tempos. 
Assistimos ao declínio de uma Era e ao dealbar de outra. Mas nesta nova época novos modelos se impõem. Um novo entendimento do mundo, uma nova forma inclusiva de compreender a Humanidade em toda a sua diversidade e idiossincrasias.

Já não é tempo para nos entretermos com guerras e subjugação de povos, com  o único fito de uma exploração económica imoral e desumana. Já não é tempo para submissões a dogmas políticos, moralistas ou religiosos, que se sobrepõem ao verdadeiro bem-estar do ser humano. 

É tempo de repensar costumes e tradições. É tempo de reinventar a modernidade. É tempo de incorporar a ciência e o conhecimento, nos usos do quotidiano. É tempo de escutar os filósofos e pensadores, aprendendo com eles a ponderar e reflectir.

É tempo de todos assumirmos a nossa maioridade evolutiva. Tempo de assumirmos a responsabilidade individual perante os destinos do mundo em que todos habitamos. Tempo de integrar uma consciência colectiva universalista.

6 comentários:

Serginho Tavares disse...

O tempo agora é de ser político de fato! Saber usar bem as palavras!











[te amo]

SILÊNCIO CULPADO disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
SILÊNCIO CULPADO disse...

ManDrag

Não podia estar mais de acordo com o post a nível do que penso vir a ser um novo ciclo. Mas não estou tão optimista em relação a figuras que o protagonizem.
Dito por outras palavras: receio bem que o novo ciclo se faça através duma rotura provocada por movimentos sociais, confrontos e conflitos.

Abraço

São disse...

Melhor não sonharmos muito, embora também eu tenha muitas esperanças...
Saudades.

O Intelectual Distraído disse...

"Tempo de integrar uma consciência colectiva universalista".

Salvé!

Paulo - Intemporal disse...

______________________________ e

porque o tempo é de reflexão

____________ faço uma p.a.u.s.a.

no efémero dos dias [...]

e deposito aqui votos de uma Páscoa feliz e amplamente renovada.

____________ um a.b.r.a.ç.o.

ManDrag.

e tão breve serei outra vez presença, com amizade e devoção

[...]

______________________________ .